Written on Março 18th, 2012 at 7:35 am by

2 Comments

A FLORESTA ENCANTADA

O milionário D. J. Mulrooney era dono das maiores florestas e companhias madeireiras do país. Um dia ele levou seus netos Elisabete e Rodnei a um piquenique.

Rodnei deliciou-se com os sanduíches de manteiga de amendoim com geléia que o avô levara para eles.

Elisabete saiu a caminhar sozinha pela floresta. Um jovem gnomo, chamado Jasper, viu-a e resolveu falar com ela, apesar do horror que os gnomos têm dos dudins, isto e, dos seres humanos.

“Eu e meu avô, Jasper Aspereza, estamos isolados na floresta. Meu avô está morrendo de tristeza aqui sozinho”, disse Jasper. “Precisamos de ajuda.”

Elisabete foi chamar o avô, mas ele não acreditou muito naquela história de gnomo.

“Eles estão isolados aqui e querem ir encontrar-se com seu povo, explicou a menina”.

Mas, quando Elisabete voltou com Rodnei e o avô, não encontrou Jasper. Ele tinha se arrependido de falar com um dudin e se escondera.

“Acho que foi imaginação sua”, disse Rodnei.

Ouvindo isso Jasper apareceu outra vez para que pudessem vê-lo. Mas o velho Jasperão Aspereza tinha sumido e todos se puseram a procurá-lo.

Jasper logo encontrou o avô, mas ele não queria saber de dudins. Jasper explicou-lhe:

“Estes dudins são bonzinhos… Querem nos ajudar”.

Mas o velho Aspereza continuava desconfiado.

“Nunca vi um dudin que prestasse em meus 900 anos de vida. Vou enfrentá-los nem que me esmaguem!

Afinal Aspereza acalmou-se vendo que Elisabete, Rodnei e o avô não iam fazer-lhes mal algum.

Jasper e Aspereza aceitaram o convite de D. J. para ir a seu carro procurar os outros gnomos. Mesmo assim, Aspereza ainda resmungava contra os dudins:

• “Não posso acreditar que existam dudins bons. O pior de todos é esse tal de D. J. Mulrooney, que derrubou a floresta e obrigou os gnomos a mudarem de lugar”.

Após várias horas de andanças sem resultado, D. J. resolveu passar a noite num hotel. Colocou os gnomos na cesta vazia de piquenique, para escondê-los.

No saguão do hotel estava um tal de Professor Horácio Quaxton, que se dizia diretor do Museu Es trambótico e deu a Rodnei convites para seu espetáculo.

Horácio Quaxton ouviu a voz dos gnomos dentro da cesta e ficou curioso para saber do que se tratava. Percebeu logo que devia ser alguma coisa diferente, que lhe daria bom dinheiro no seu espetáculo. Quando D. J. e as crianças se afastaram, Horácio foi olhar pela janela do quarto. Vendo os gnomos, planejou seqüestrá-los.

Enquanto D. J. e as crianças abasteciam o carro, o Professor Horácio Quaxton entrou no quarto em que estavam Jasper e Aspereza. Mais que depressa, Horácio prendeu os gnomos na cesta e levou-os embora consigo. “Agora vou ficar rico”, disse ele, rindo.

Quando Elisabete, Rodnei e D. J. voltaram, não encontraram os gnomos. Procuraram por toda parte, mas em vão. Concluindo que eles foram seqüestrados, D.J , resolve chamar o chefe de sua equipe de segurança Ralfo Yarbi, para localizar os gnomos.

Mas quando Ralfo ouviu seu patrão falar em gnomos pensou que D. J. tinha perdido o juízo. Disse-lhe queriam encontrar-se com uma equipe de segurança e levou-o para um sanatório. Lá D. J. foi agarrado à força e conduzido para o terceiro andar, onde lhe vestiram um camisolão e o prenderam num quarto com grades!

As crianças descobriram onde estava o avô e foram libertá-lo. Rodnei limou a grade da janela para que ele pudesse fugir. Os dois desceram pelo cano da calha, saltaram o muro e correram para o carro onde Elisabete os esperava. Partiram depressa, à procura dos gnomos.

Na cabana para onde Quaxton os levara, os dois gnomos tinham saído da cesta. Ajudado pelo neto, Aspereza conseguiu escalar a janela,. mas, antes que Jasper fugisse, Horácio entrou e o prendeu, dizendo:

“Você vai ficar aqui e fazer minha fortuna”.

Nesse exato momento, D. J. entrou na cabana e Horácio fugiu pela janela. D. J. e as crianças pegaram Jasper, voltaram para o carro e continuaram pela floresta t procura de Aspereza. Mas logo viram que Ralfo e um enfermeiro do sanatório os estavam seguindo de carro.

Para fugir de Ralfo, D. J. pegou um atalho. Seu carro era fora de moda, mas agüentava qualquer parada.

Mais adiante, no atalho, havia uma ponte destruída.

Como um cabrito, o carro de D. J. saltou sobre o abismo! 45

Livre de Ralfo, D. J. continuou pelo mato até que Jasper localizou Aspereza com outros gnomos, O velho agora estava bem-humorado e apresentou D. J. e as crianças aos gnomos. Depois disse a Jasper que havia uma bela surpresa para ele.

Rufus, o chefe dos gnomos, apresentou a Jasper as moças-gnomos: Papoula, Petúnia, Ipoméia, Boca-de-leão, Violeta… Jasper teria que correr, e a moça que o alcançasse casaria com ele. Essa era a lei dos gnomos.

Com a ajuda das crianças, Jasper conseguiu ser apanhado por Violeta, sua preferida por ser a mais bonita.

O chefe dos gnomos fez o casamento e Jasper beijou a noiva. Todos estavam contentes. Para completar a alegria geral, D. J. doou 200 alqueires de florestas aos gnomos, para que eles tivessem onde viver para sempre. Aspereza, entusiasmado, comentou:“Nunca pensei que ele fizesse isso. Viva o dudin!”

Receba grátis a Newsletter do Histórias Infantis!

Muitas e muitos histórias infantis para contar.

, , , , ,

2 Comentários a “A FLORESTA ENCANTADA”


  1. Gustavo

    5 years ago

    gostei eu pesquisei sobre isso para o meu trabalho de português brigado


  2. Jânio Kinn

    2 years ago

    Quando criança ganhei um livro do qual não lembro o nome. Tinha uma capa avermelhada e continha a história de um menino que segue um besouro que vive em mundo diferente nas entranhas da terra. É o que lembro. Se alguém puder me ajudar sobre o nome e autor, agradeço.

    Atte, Jânio

Deixe um Comentário