Written on Julho 2nd, 2011 at 8:27 am by

1 Comment

Era uma vez uma princesa chamada Mirtes. Ela possuía uns cabelos tão lindos, amarelinhos e brilhantes, que recebeu o apelido de Princesa dos Cabelos de Ouro.
Muitos príncipes queriam casar com ela, mas Mirtes  recusava a todos. Ela possuía um segredo que não contava a ninguém.
Perto do reino desta princesa havia um príncipe muito valente e bondoso, do qual todos gostavam. Seu nome era Felipe II, porque seu pai era Felipe I. esse moço,
vendo o retrato da princesa dos Cabelos de Ouro, apaixonou-se por ela e mandou um embaixa
A princesa recusou os presentes, só ficando com o anel e não quis casar-se com Felipe II. O embaixador voltou muito sem graça. Quando deu a notícia ao príncipe,
este ficou muito triste.      Havia no palácio um pajem de nome Formoso, muito estimado p
— Se eu tivesse ido ao reino da princesa, teria conseguido que ela se casasse com o nosso príncipe…
Os outros, que ouviram isto, ficaram despeitados e foram inventar mentiras:
— Príncipe, Formoso disse que ele seria capaz de trazer a princesa, mas para se casar com ele e não com Vossa Majestade…
— ah! Miserável! – Disse o príncipe. – vou mandar prendê-lo.
E assim fez: mandou prender Formoso numa torre distante do castelo; era a torre do silêncio.
Assim, passou certo tempo. Um dia, Felipe foi passear de carruagem pelos lados da Torre do Silêncio. Bem em prente à prisão, onde estava Formoso, a carruagem
quebrou e todos tiveram que descer e esperar o conserto. Pelas grades, o pajem viu o príncip
— Príncipe, estou preso injustamente! Nada falei de mal! Disse apenas que eu seria capaz de trazer a princesa para se casar com Vossa Majestade e não comigo.
— Você disse isto? Assim não me contaram. Pois bem, vou mandar soltá-lo e você cumprirá sua promessa. Se não o fizer, será novamente preso, mas para toda a
vida!
No dia seguinte, sozinho, montado a cavalo e levando cartas do príncipe, partiu Formoso para o reino de Mirtes.
Na viagem, parou para descansar, à sombra de uma árvore. Nisto, viu um corvo perseguido por uma águia. Com pena, formoso atirou para o ar, assustando a águia,
que largou sua vítima. O corvo pousou num galho da árvore e disse:
— Muito obrigado! Se algum dia precisar de mim, é só chamar.
Formoso ia montar a cavalo, quando ouviu pios muito aflitos. Foi ver o que era: uma coruja estava presa nos galhos da árvore, dentro de uma armadilha. O moço cortou
as cordas e livrou a coruja, que assim lhe falou:
Muito obrigada! Se algum dia precisar de mim, é só chamar.
Formoso continuou a viagem. Ao parar à beira de um rio para tomar água, uma piaba saltou fora da água e ficou a debater sobre a areia; ia morrer, quando o pajem
salvou-a, jogando-a dentro do rio. A piaba mergulhou, mas tornou a aparecer, dizendo:
— Muito obrigada! Se algum dia precisar de mim, é só chamar.
Mais adiante, apareceu um cachorrinho. Como ia viajando sozinho, formoso tomou o animal para seu companheiro.
Assim, chegou ao reino da Princesa dos Cabelos de Ouro. Era um lindo lugar! Em frente ao palácio das maravilhas, um chafariz jorrava leite, ao invés de água.
O leite era dado aos pobres.
Formoso foi para uma hospedaria, trocou de roupa e apresentou-se no palácio. Ao ver a princesa, achou-a linda, merecedora de ser a sua rainha!
Formoso expôs à princesa o motivo de sua viagem. Ela respondeu:
— eu gostaria de me casar com o príncipe Felipe, mas não posso; tenho um segredo, que nunca revelei a ninguém.
— Que segredo é este? Se impedir o casamento, tudo farei para ajudar!
— Vou contá-lo: eu sou considerada a moça mais bela do mundo, por causa dos meus cabelos amarelos e brilhantes. Eles são assim, porque uso o Elixir Mágico,
que vem da caverna de um monstro. Ele só me fornece o elixir, enquanto eu morar aqui, pois dá
— Irei à caverna, buscar um garrafão! – Disse Formoso.
— cuidado! Muitas pessoas já foram à caverna, em busca do elixir e nunca mais voltaram!… A gruta é muito escura e sua entrada é um buraco estreito, onde moram
serpentes venenosas. Além disto, o monstro deita fogo pela boca e pelos olhos, atacando
— Se eu trouxer o garrafão de elixir, Vossa Alteza promete partir comigo?
— Prometo, disse a princesa.
Cheio de coragem e vontade de vencer, Formoso partiu para a gruta, acompanhado de seu cãozinho.
Ao passarem pelo bosque, chamaram a coruja para ir também. Chegaram à gruta ao anoitecer. Como a coruja enxerga muito bem no escuro, tomou o garrafão no bico
e voou para cima das serpentes, entrando na caverna.
Pela madrugada, voltou trazendo o garrafão cheio.
Com grande alegria, Formoso partiu para o castelo, levando o garrafão, que entregou à princesa.
Mirtes ficou muito contente e resolveu casar-se com o príncipe Felipe. Mas… havia outra coisa para atrapalhar:
Formoso, — disse a princesa – eu não posso apresentar-me ao seu príncipe, sem levar-lhe o anel que ele me enviou de presente. Perdi-o ao tomar banho no rio.
Veja se o encontra, para partirmos quanto antes.
— Irei em busca do seu anel, princesa.
— Tenha cuidado, pois o lugar onde perdi o anel é uma cachoeira, guardada pelo gigante Aredim, que já matou muitos cavalheiros que por lá passaram.
— Terei cuidado; quando eu voltar, partiremos. Adeus!
No dia seguinte, partiu Formoso, levando em sua companhia o cãozinho. Este, valente, prometeu-lhe  morder o calcanhar do gigante, para o moço passar livremente.
Ao chegar perto da cachoeira, o pajem foi andando de mansinho, pisando de leve para não fazer barulho. Mesmo assim, o gigante ouviu os seus passos e saiu-lhe
ao encontro, avançando furiosamente no rapaz. O cachorrinho atracou-se no calcanhar do gigan
Formoso já estava quase morto pelos apertos na garganta, que lhe dava o terrível gigante, quando surgiu, de repente, o mesmo corvo que o pajem salvara da águia.
O corvo voou e deu bicadas nos olhos do gigante, cegandoa fera.  ººº  ºº Urrando de dor,
Chegando à beira do rio, Formoso viu que as águas eram bem profundas. Como descobrir, no fundo, o pequeno anel?
O moço sentou-se à margem, pensativo. Logo lhe apareceu a mesma piaba, que ele salvara na areia:
— Por que está tão triste,
meu pajem?!
— Tenho que encontrar, no fundo deste rio, o anel da princesa!
— Oh! Não seja esta a causa! Espere um instantinho.
E a piaba mergulhou, para surgir pouco depois, com o anel na boca.
Com grande alegria, o moço agradeceu-lhe e partiu para o castelo da princesa.
Na manhã seguinte, a Princesa dos Cabelos de Ouro, viajava com o pajemFormoso”e grande comitiva, para o reino do príncipe Felipe. Este, avisado a tempo, preparou
uma grande festa!
Depois que se tornou rainha, Mirtes nomeou Formoso primeiro ministro do reino, com grande despeito de seus inimigos, que foram desmascarados.

Receba grátis a Newsletter do Histórias Infantis!

Muitas e muitos histórias infantis para contar.

, , , , ,

Um Comentário a “A Princesa dos Cabelos de Ouro”


  1. cintia

    7 years ago

    adorei ahistóra

Deixe um Comentário